Business Analytics

service image

Conhecimento de negócio é uma das habilidades principais do Cientista de Dados. O objetivo é aplicar técnicas analíticas em áreas de negócio como Marketing, Finanças e RH, coletando dados, definindo métricas, criando modelos e extraindo insights que gerem valor para as empresas e suportem as tomadas de decisões.

As tomadas de decisões corporativas são, cada vez mais, pautadas em análises de Big Data, as quais são realizadas pelas empresas a partir dos grandes fluxos de dados gerados e processados atualmente. Graças a grande quantidade de informações geradas diariamente pelos usuários, as empresas podem criar insights importantes para otimizar suas estratégias de negócios e conquistar melhores resultados.

No entanto, para que todos esses dados sejam úteis, é importante adicionar as tecnologias de análise disponíveis, como o Business Analytics, que é uma abordagem centrada em dados e com capacidades avançadas de inteligência de negócios. Ao investir nessa tecnologia, as empresas passam a contar com maior agilidade e segurança na realização de suas análises de dados, o que permite o desenvolvimento de melhores estratégias de negócio.

Você conhece o Business Analytics? Continue a leitura deste artigo e explore todas as possibilidades e vantagens dessa tecnologia.

Diferença entre Business Analytics e Business Intelligence

Os conceitos de BA e BI são bem parecidos. Por isso, um jeito simples de entender a diferença entre os dois é entendendo um como uma evolução do outro. O Business Analytics surgiu justamente do Business Intelligence, aprimorando e desenvolvendo as técnicas e métricas.

No entanto, é importante frisar que isso não significa que o BI seja ultrapassado ou desnecessário para as empresas. São apenas metodologias distintas. O Business Intelligence, por exemplo, é muito útil para auxiliar os gestores no planejamento e na elaboração de estratégias, principalmente quando a empresa ainda não tem um ponto de partida. Já o BA é mais abrangente e envolve outros recursos de estatísticas.

Então, de maneira simplificada, o Business Intelligence é uma ferramenta para estruturar um sistema de métricas e análise de dados, enquanto o Business Analytics é um recurso mais aprofundado que se baseia em informações para propor abordagens diferentes.

Por que trabalhar o Business Analytics do seu negócio?

Segundo uma pesquisa da McKinsey, uma porcentagem crescente de empresas está utilizando análises para gerar crescimento. Entre os benefícios encontrados por essas organizações estão:

  • avaliação da concorrência;
  • avaliação do histórico da empresa;
  • confiabilidade das informações;
  • agilidade nos planejamentos;
  • auxílio na elaboração de planejamentos estratégicos;
  • melhoria na organização de processos;
  • redução de erros e falhas;
  • redução de duplicação de tarefas;
  • redução de custos;
  • elaboração de estratégias de marketing digital mais personalizadas;
  • melhores perspectivas de crescimento, com base nas informações levantadas.

O custo-benefício do uso dessa metodologia é, por si só, uma vantagem para as empresas. As despesas relacionadas à contratação de profissionais capacitados para aplicar o Business Analytics ou à utilização de ferramentas especializadas são variáveis, mas, ainda assim, são acessíveis e garantem um bom retorno para os negócios.

Além disso, o uso dessa ferramenta em colaboração com o BI ou com o Big Data aumenta o nível de eficiência da análise. Portanto, todos esses recursos podem, e devem, ser implementados em conjunto no dia a dia do planejamento estratégico da sua empresa. A coleta e análise de dados são o primeiro passo para qualquer tomada de decisão, especialmente as relacionadas às grandes mudanças.

Qual a diferença entre Business Intelligence e Business Analytics? Estes dois termos são utilizados com frequência por aquelas empresas que visam aprimorar suas tomadas de decisões por meio de dados mensuráveis e precisos. No entanto, seus métodos são diferentes. O Business Analytics possui mais recursos estatísticos e preditivos do que o Business Intelligence. Desse modo essa tecnologia pode ser considerada mais ampla. Já o Business Intelligence é uma técnica capaz de auxiliar o planejamento estratégico dos negócios por meio da coleta e análise de um conjunto amplo de dados. Ele contribui com as empresas para que elas entendam melhor sobre a sua performance, facilitando o planejamento do futuro. Visto por muitos como uma evolução do Business Intelligence, o Business Analytics facilita todo esse processo, ajudando a decodificar informações e auxiliar na análise de dados de forma ainda mais eficiente para a tomada de decisões operacionais precisas. No entanto, mais importante do que compreender quais são as diferenças entre esses dois conceitos, é importante compreender que eles podem se complementar para aprimorar as tomadas de decisões corporativas. Por meio deles, as empresas podem gerar insights confiáveis e em tempo real para tomar decisões mais inteligentes, possibilitando que elas consigam dar respostas mais rápidas ao mercado e se adaptar continuamente ao ambiente externo. Agora que você já conhece um pouco mais sobre o Business Analytics é necessário implementá-lo corretamente. Para isso será preciso buscar por uma empresa especializada que possa oferecer modelos personalizados e eficientes, capazes de atender a todas as demandas de seu negócio. Ao fechar parceria com o fornecedor de Business Analytics correto, a empresa pode contar com todo o poder tecnológico das análises de seus dados e, assim, tomar melhores decisões, ficando na frente da concorrência no mercado.

Como os dois conceitos se complementam?

Esses sistemas não são inimigos ou donos de territórios exclusivos. Eles podem e devem coexistir! Se o BA nada mais é do que um expoente do BI, não há razão para se livrar do “original”. Na verdade, o business intelligence fornece o básico para que o analytics consiga se firmar.

O que o BI faz é coletar informações, mensurá-las e montar relatórios que expliquem o que está acontecendo com a empresa em diversos sentidos: entre os concorrentes, entre os consumidores, na própria equipe, etc. Como não é tão simples criar projeções futuras apenas com tais relatórios, o BA se torna um próximo passo fundamental.

Daí para frente, o business analytics se baseia no que já foi feito para um estudo minucioso e acessível dos dados, além de fornecer também elementos complementares e possíveis soluções a serem empregadas. É uma continuação inevitável do trabalho anterior, não acha?

Portanto, tanto o BI quanto o BA devem ser incorporados no dia a dia do planejamento estratégico da sua empresa. A mensuração e a análise de dados são o início de qualquer tomada de decisão, especialmente no que diz respeito às grandes mudanças — nas vendas, nas compras, no marketing ou em outros processos internos.

A diferença entre business intelligence e business analytics não significa que um exclui o outro, mas que ambos fazem parte de um sistema maior. Aproveite essa descoberta e use em favor dos negócios!

 

  • O que é Analytics?

    O business analytics, ou só BA, também tem a ver com a coleta e mensuração de informações. Sua tradução seria algo como “análise de negócios”. Só que, neste caso, estamos falando mais de ação do que de teoria: é aqui que surgem respostas sobre como os dados serão lidos e interpretados e quais ferramentas serão usadas. O BA preza por velocidade, otimização e entrega de resultados práticos. É dele que surgem relatórios, noções qualitativas e quantitativas e tantos outros elementos que trazem uma exploração mais aprofundada do tema em questão. É mais do que saber como e quando; você também fica sabendo o porquê.

  • Levantamento das necessidades do negócio

    A primeira etapa consiste na identificação do processo que a empresa gostaria de melhorar ou no problema que deseja resolver. Nessa fase, é importante fazer questionamentos, como “que dados estão disponíveis”, “como eles podem ser utilizados?”, “os dados disponíveis são suficientes?”. Os dados que serão relevantes para resolver o objetivo final devem ser decididos pelas partes interessadas, bem como pelos usuários com conhecimento dos processos e pelos analistas que desenvolvem as ações relacionadas.

  • Análise dos dados

    Nesse estágio, é preciso fazer uma limpeza e um filtro dos dados, removendo outliers e fazendo uma combinação de variáveis para criar conjuntos de dados. De primeiro momento, a ideia é encontrar padrões gerais e insights acionáveis que podem indicar caminhos mais direcionados. Em seguida, usando métodos de análise estatística, deve-se buscar todos os fatores relacionados à variável de destino. Da mesma forma, é preciso executar uma análise de regressão para identificar previsões simples e rápidas.